De onde vem a informação?

As vezes paro pra pensar como a “máquina humana” funciona, e chega a ser assustador o nível de detalhes que podemos encontrar. Cada célula possui um pequeno motor que produz energia para o corpo através da respiração celular. Cada célula possui a sua função e cada uma delas funciona de forma integrada. Mas quem coordena tudo isso?

Dentro da célula eucarionte, que por definição são as células que apresentam núcleo desenvolvido e protegido por uma carioteca, existem diversas organelas que funcionam de forma integrada e compartilhada. Tudo isso é coordenado pelo núcleo, que possui os cromossomos que por sua vez possuem o nosso código genético, também chamado de DNA.

É importante ressaltar que a palavra “código” reflete algo muito importante do nosso DNA, pois de fato ele é um grande código que garante que tudo na nossa célula funcione. Ele controla o que sai e o que entra, controla a replicação do DNA. Controla a divisão celular, utiliza-se de diversas maneiras específicas para conduzir o funcionamento dos sistemas.

Só que a pergunta mais importante a ser feita é: de onde vem a informação presente no nosso código genético? Pense bem na sua resposta, pois isso é de suma importância. Imagine que esse código é passado de geração em geração, sendo composto do código vindo do seu pai e da sua mãe. Lembre-se também que no momento da fecundação, seu código genético é ali formado naquela célula que em 9 meses se tornará um bebê. Lembre-se que essa criança irá crescer, se desenvolver, se transformar, trocar os cabelos, tamanho das mãos, hormônios, voz, quantidade de pelos no corpo, sentidos, irá raciocinar, se relacionar e novamente transportar seu código genético para a geração seguinte. Quando ficar mais velho, todas as rugas aparecerão, a cor do cabelo mudará, a velocidade das ações ficará menor, até o momento que de fato as células não funcionarão tão bem, e essa pessoa morrerá.

Você vai dizer: “Tudo bem; você me explicou todo o processo de uma vida humana, mas onde você quer chegar?”

Simples: toda a informação do seu corpo foi projetada no momento da fecundação. A informação que você crescerá, o período que sua voz mudará, quando os hormônios serão produzidos, crescimento de pelos, além de todas as outras transformações até a sua velhice. Perceba que independentemente de você ter 10 anos ou 90, seu DNA é o mesmo do momento da fecundação.

Agora, retorno à pergunta: de onde veio essa informação?

Vou apresentar duas explicações, e deixarei a seu critério fazer a escolha.

A evolução diz que esse processo foi aleatório e que durou milhões de anos. Dentro disso, as intempéries primitivas na superfície da Terra quebraram moléculas inorgânicas que foram se reagrupando como moléculas orgânicas. Essas moléculas orgânicas somadas a mais alguns milhões de anos, formaram os coacervados e dos coacervados surgiram as células procariontes e em seguida as Eucariontes.

O processo parece simples, mas existem muitos problemas relacionados a isso. O primeiro é: formar moléculas orgânicas, realmente, é muito fácil. O experimento de Stanley Miller prova isso, e isso é fácil perceber já que o carbono abre a oportunidade de fazer 4 ligações, sendo ele um ótimo elemento para isso. O problema está na formação dos aminoácidos. A segunda lei da termodinâmica diz que todo sistema isolado tende à entropia, ou seja, o aminoácido é uma forma mais complexa que tende a se desagregar até formar moléculas orgânicas. O processo contrário não ocorre. A entropia (degeneração, desorganização, separação) não permite que coisas desorganizadas se tornem organizadas. Então, se não formar aminoácidos, não se pode falar em formação de vida.

Mas esse nem é o pior problema… Se a vida orgânica surgiu de moléculas inorgânicas, de onde veio a informação do nosso DNA? O ar e a água escreveram todo o nosso código genético? Basicamente, estamos dizendo que se chegarmos a uma praia e jogarmos um papel nela, ela nos enviará uma carta.

Melhor, como tudo ocorre de forma aleatória, seria o mesmo que pegar a coleção de livros do Game of Thrones, cortar cada letra de cada palavra, de cada texto de cada página, juntar todas elas e jogar para o alto( lembrando de fazer isso com os 5 livros escritos até agora). Segundo a teoria do surgimento da vida, a água, o ar, e a terra farão que através de bilhões de anos, todas essas letras se organizem, cada uma na sua posição correta, na sua palavra certa, no seu texto devido, na página que deveria estar, junto ao livro correto. Ou seja, o autor de Game of Thrones não precisaria pensar nessa história: era só ele ter bilhões de anos e jogar letras aleatórias para o ar. Lembrando que estou sendo otimista pois essa probabilidade foi feita contando que você fez essa aleatoriedade com toda a enciclopédia britânica, composta hoje de somente 20 volumes. Ou seja, eu só fiz para 5 livros de Game of Thrones, quando a probabilidade foi feita para 20 volumes da enciclopédia britânica. Boa sorte cortando cada letrinha…

Mas, como disse, iria apresentar duas respostas e deixaria você escolher.

A segunda solução é simples. Assim como quando olho o livro de Game of Thrones eu sei que há um autor para aquele livro, assim como quando olho para enciclopédia britânica eu sei que foi fruto da racionalidade de uma pessoa para escrevê-la, quando olho para a vida, para a natureza, para o universo, para o livro que é o nosso código genético, eu penso “olha, me parece que existe alguém que saiba fazer universos e escrever códigos genéticos”. Acho incrível como algumas pessoas acham inacreditável quando falo isso, como se fosse algo inconcebível, porém ninguém aceita que o autor de Game of Thrones teria escrito o livro jogando letrinhas pro alto.

O código genético é um livro escrito pelas mãos de um criador. A possibilidade de ser o fruto de um mero acaso é tão pequena e tão improvável que, mesmo se dimensionássemos um universo com o dobro da idade, seria impossível formar a máquina humana. A vida vai contra tudo aquilo que é natural, a natureza tende a coisas desorganizadas, desagregadas, tende à entropia.

Para formar o ser humano, a natureza teria que ir contra as suas próprias leis, o que significa que a natureza deveria ignorar a física, e que não passaria na prova. É tão improvável vida humana  surgir de forma aleatória, que quem acredita nisso tem muito mais fé do que eu.

Claro que para sabermos quem é o autor temos que ler seus livros, certo? Bom, o autor da vida deixou 66 livros para que nós o conhecêssemos. Na verdade, o próprio autor veio até nós: podemos encontrar na palavra do criador a prova de sua autoria em tudo que foi feito.

“Pois desde a criação do mundo os atributos invisíveis de Deus, seu eterno poder e sua natureza divina, têm sido vistos claramente, sendo compreendidos por meio das coisas criadas, de forma que tais homens são indesculpáveis”
Romanos 1:20

“pois nele foram criadas
todas as coisas
nos céus e na terra,
as visíveis e as invisíveis,
sejam tronos sejam soberanias,
poderes ou autoridades;
todas as coisas foram criadas por ele e para ele.”
Colossenses 1:16

“Os céus declaram a glória de Deus;
o firmamento proclama a obra das suas mãos.”
Salmos 19:1

“Mediante a palavra do Senhor
foram feitos os céus,
e os corpos celestes, pelo sopro de sua boca.”
Salmos 33:6

Lembra do que falei no início? Nosso código genético é formado no momento da fecundação, e carregamos isso por toda a nossa vida, tendo o nosso código genético toda a informação que precisamos. Adivinha que escreveu o código?

“Tu criaste o íntimo do meu ser
e me teceste no ventre de minha mãe.”
Salmos 139:13

“Assim diz o Senhor,
o seu redentor, que o formou no ventre:
Eu sou o Senhor, que fiz todas as coisas,
que sozinho estendi os céus,
que espalhei a terra por mim mesmo”
Isaías 44:24

Assim como cada autor de livro deixa sua marca na criação, Deus deixou sua própria essência em tudo que criou! Talvez seja hora de você começar a se aproximar do autor pois ele te chama para junto dEle. Encontre o caminho: procure a palavra que ele nos deixou, busque a verdade que só podemos encontrar nEle, encontre de onde veio a vida, porque Ele mesmo disse…

“Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim.”
João 14:6

 

 

 

 

 

Imagem destacada disponível em < https://tessaryanwrites.wordpress.com/2017/12/23/complicated-lost-emotions>03/07/2018

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *